Tan tan tan taaaaannn… tan tan tan taaaaaaannnn…

Comecei a tocar violão clássico com 11, nessa época já ouvia Bach, Mozart, Beethoven, etc. Sempre procurei ouvir tudo que fosse bom,  ao longo da minha educação musical tive excelentes professores, que me incentivavam a pesquisar coisas novas, seja, classico, rock, blues ou  funk, não importava o estilo, contando que me emocionasse, que fosse real pra mim.

Passei pra guitarra com 15 anos e não me arrependi. Apesar de ter saudade do violão de nylon, sei que nunca seria um concertista, não tenho a disciplina suficiente, mas nunca parei de ouvir e de vez em quando  ainda tento tocar algumas peças, principalmente Bach.

Recentemente, descobri o Glenn Gould, que foi “apenas” um dos maiores pianistas e interpretes e Bach de todos os tempos, isso me rendeu um fim de semana inteiro ouvindo e assistindo tudo o que existia de disponível do cara no youtube, no primeiro dia fiquei 20 horas sem dormir, e não consegui ouvir nada além de Bach por 3 dias. Sim, sou neurótico a esse ponto.

Alguns músicos conseguem tamanha intensidade quando tocam que simplesmente transcendem a técnica. Eles entram em um universo paralelo de controle absoluto do instrumento e das notas, se transformando na musica. Como guitarrista, se estiver bem ensaiado,  posso manter essa intensidade por alguns minutos durante um solo em um momento de bastante inspiração e só, mas quando se ouve  gente como o Glenn, redescobrimos o significado da palavra gênio.

Ouvir musica clássica não prova que você seja melhor, ou mais inteligente que ninguém. Nada mais ridiculo do gente que fica fazendo cara de conteudo falando que tem a coleção da caras dos grandes classicos. Nego fica pagando de culto, mas só conhece as 4 estações, Carmina Burana e ” aquela do Beethoven que faz, tan tan tan taaaaaannn… tan tan tan taaaaannnnn.

Gimme a break!

Sou totalmente anti-pedancia no que se trata a cultura, por isso, combato  rótulos ou frases idiotas como, ” classico é coisa de velho” ou  “ouço musica clássica pra relaxar”. Muito pelo contrario, o erudito pode te levar `a estados de tensão que o Black Sabbath nunca vai conseguir.

O John Wiliams que pra mim é o melhor violonista clássico da atualidade, é filho de professor de musica e chegou a ter aulas com o Andrés Segovia, mostra mesma paixão  tocando a Chaconne de Bach em uma sala de concerto ou um palco tocando Won’t ged fooled again” com o Pete Towshend.

Uma das suas melhores frases  é:

” As pessoas tem que enfiar na cabeça que a musica europeia que foi criada entre os segulos 16 e 18, por melhor que seja é apenas uma parte da musica mundial”.

Fico emocionado com pessoas tão distintas quanto o Glenn Gould, o Stevie Ray Vaughn, o Stevie Wonder, a Aretha, o Marvin Gaye. Tudo vai além do que esta escrito na pauta e é isso que diferencia um musico medíocre de um gênio..

Musica a gente sente, quer teorizar? Então vai estudar harmonia e aprende a tocar pra discutir de igual pra igual.

E quanto ao rock and roll?

Alguém duvida que o Beethoven tocaria no Led Zeppelin ou Bach no Yes? Por que é tão difícil as pessoas admitirem que existe qualidade na musica popular, seja rock, chorinho ou musica africana?

Top 5 musicos e interpretações sublimes que arrepiam até os pelos do cotovelo.

5 –  You make me feel like a natural woman  – Aretha Franklin no Divas

Como uma mulher de 180 kilos consegue ofuscar a Celide Dion, a Shania Twain, a Gloria Stefan, a Mariah Carrey e a Carole King? A resposta começa no 2:06 do video abaixo. Aretha on fire não tem pra ninguem, she owns everything, o que sobra pras outras cinco é ficar olhando com cara de boba e pagar pau.

4 –  Since i’ve been livin’ you - Robert Plant

“But baby, since I’ve been loving you, yeah I’m about to lose my worried mind”

Quem sabe o  significado dessas palavras ouve esssa musica de fone e relembra todos os momentos de loucura de amor ou desamor ja passados. Chapado, bebado, em estudio, ao vivo, afinado ou não, ninguem canta essa musica como o Plant. O crescendo da interpretação atinge um patamar quase que impossivel de acompanhar. O Robert Plant é um dos vocalistas mais famosos e mais subestimados de todos os tempos.

3 –  Texas Flood – Stevie Ray Vaughn

Escolhi texas flood porque foi a primeira musica e o primeiro video que eu vi do Ray Vaughn. Aos 15 anos era maniaco pelo Clapton, então, em um belo domingo de sol, liguei na tv cultura e vi um cara entortando as cordas como eu nunca tinha visto antes, e o pior, não fazia a menor ideia de quem era aquele cara que tocava com tanta força que dava pra ouvir os seus gritos mesmo ha 3 metros de distancia do microfone.

2 – La Catedral – John Williams

Pra mim o John é o melhor interprete do Augustin Barrios, a peça é cheia de dinamica e drama, pressão e pegada.

2 – Estudo numero 1 de Villa Lobos – Raphael Rabello

Raphael monstro, transformando Villa Lobos e samba, M O S T R O!!!!!

1- Concerto para piano em Dm ( originalmente escrito para cravo )

Me deixou 20 horas sem dormir perguntando o que tinha acontecido, talvez só a versnao do João Carlos Martins chegue perto. Mighty Bach, by the mighty Glenn

About these ads

Sobre drebatista
Musician, Producer, Photographer, Guitar Player

3 Responses to Tan tan tan taaaaannn… tan tan tan taaaaaaannnn…

  1. gisela rao disse:

    Pu– blog legal!!!!!!!

  2. Batata disse:

    Fala André! Aos 15 anos você já tocava lágrima do Francisco Tárrega, se não me falha a memória… Tive escutando teu canal no Youtube e no Reverbnation, muito bom!
    Um abraço da Polônia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: